sábado, 5 de junho de 2010

azar x sorte

Tudo pra mim é uma questão de olhar, até um pedaço do céu ou do inferno caindo na minha cabeça merece considerações.

Véspera do feriado de Corpus Cristhi andando em direção ao banco decido ir por um caminho que não costumo fazer, sei lá, pra encurtar alguns metros, fugir da rotina e descobrir novas paisagens urbanas do bairro onde moro. Pois bem, entrei na Rua da Glória na Liberdade, ouvi um estrondo e em menos de segundos um objeto acertou em cheio minha cabeça. Minha nossa, não era manga, era um pedaço de uma janela que com o vento forte do fim das tardes invernais em sampa se quebrou, escangalhou, descolou e foi parar certeiro na minha cabeça. Vi estrelhinhas e levei uns segundos para entender. Alguns passantes assustados pararam pra me acudir, e viram que a o pedaço da janela era tipo um acrilico, não era vidro, pra consolar o que me sobrava de sorte. Na minha testa um pouco mínimo de sangue. Um comentário de um dos passantes: - Que absurdo essa cidade! Ainda bem que não foi uma criança!. Pensei, é né, ainda bem que não era uma criança e foi na hora que EU ESTAVA PASSANDO! Mas tudo bem, não foi nada de mais, foi apenas um susto com um toque de azar, sorte, ou banalidade qualquer.
Como tento tirar vantagem de quase tudo, posso me considerar uma mulher muito sortuda. Estava eu passando por aquele local, na exata hora, só poderia ser pra mim aquele entulho voador. Creio que minhas chances de passar por essa experiência novamente sejam ínfimas, quase como encontrar um bolo de notas de cem reais no chão, ou ser o único ganhador da mega-sena da virada. A marquinha que exibo em cima da minha sobrancelha esquerda se mostra vaidosa ao espelho, abençoada pelo destino ou acaso, e com esperanças de ser contemplada da próxima vez com melhores surpresas . Posso ser mais feliz? Ainda tive o cuidado do meu filhote quando de noite tocou cuidosamente minha testa e perguntou: - Mamãe tá doendo? Não tá doendo e acho que nada é por acaso. A sorte parece ter a mesma aparência do azar.

5 comentários:

  1. Parece que você tem bastante sensibilidade, em sorte ou azar belo olhar.
    Tá mais que na hora de vc encabeçar uma carreira literaria.

    Beijos

    João A.

    ResponderExcluir
  2. A sorte parece ter a mesma aparência do azar, e vice-versa.

    ResponderExcluir
  3. concordo há tempos com o comentário do João A...ainda bem que foi um susto! te cuida! saudade! beijo grande!

    ResponderExcluir
  4. Pode ser, rsrs, não tinha visto por esse lado Sr. Anônimo(a).

    ResponderExcluir

Seguidores